Sofrimento não é corda pra ser medido!

Quantas vezes estamos na gira esperando para ser atendido, mergulhados nos nossos problemas, pensando em como a consulta com um guia poderá nos ajudar.

E durante a espera, conversamos por uns minutos com outra pessoa que também espera e conhecemos os problemas que trazem aquela pessoa ao terreiro.

E nos perguntamos: “Será que nosso problema não é pequeno demais frente aos problemas dos outros para merecer a atenção de um guia durante a gira de umbanda?”

Afaste esse pensamento de você. Não se mede sofrimento como se mede linguiça, que é comprada por metro. O sofrimento por menor que pareça, é importante para a pessoa que está sofrendo.

A dor do amor perdido não é maior nem menor que a dor de uma traição, assim como uma dor no pé não é menor importante que uma dor no dente.

Cada dor dói de um jeito, cada sofrimento traz em si uma lição para ser aprendida.

Portanto não pense que um guia de luz se furtaria de orientar com amor uma dor que pareça pequena, ali do seu lado pode até estar alguém com uma dor que pareça maior que a sua, mas todos estão na gira de umbanda para receber uma orientação e o alento necessário dentro do merecimento de cada um.

Comentários

comentários

Cleber Quichimbí

Cleber 38 anos, filho de Oxalá... Idealista e emotivo. Metódico. Estudioso. Qualquer brinquedo é motivo para ser montado e desmontado. Este é seu maior desafio na vida: entender como as coisas funcionam nos mínimos detalhes.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *